Parabéns Itajaí – 158 Anos de História

2018-06-15T10:38:29+00:00 junho 15th, 2018|Notícias|

No dia 15 de junho de 2018 a cidade de Itajaí está completando 158 anos de história, sendo assim, elaboramos um conteúdo para saber um pouco mais da nossa história.

Itajaí é um município brasileiro localizado no estado de Santa Catarina, na Região Sul do Brasil, distando 94 km da capital catarinense, Florianópolis.Tem uma população estimada em 212.615 habitantes, sendo uma cidade média, é o sexto município mais populoso do estado. Localiza-se no litoral centro norte catarinense e faz parte da Mesorregião do Vale do Itajaí, na margem direita da foz do rio Itajaí-Açu. Possui o 2º maior produto interno bruto e a maior renda per capita do estado.

HISTÓRIA

Todo o atual litoral do estado de Santa Catarina foi habitado, até o século XVI, pelos índios carijós. A partir desse século, com a chegada de navegadores espanhóis e portugueses, os índios locais foram escravizados para servir de mão de obra nas plantações de cana-de-açúcar, localizadas principalmente na cidade de São Vicente.

Em 1750, colonos portugueses vindos da Ilha da Madeira e dos Açores instalaram-se na região. Tornou-se um povoado em 1823 e distrito em 31 de março de 1833 e, no final do século XIX, recebeu um grande número de imigrantes alemães e imigrantes italianos.

Embora só tenha sido fundada em 15 de junho de 1860, a colonização de origem europeia de Itajaí começou em 1658. O primeiro sesmeiro da região foi João Dias Arzão, que, em 1658, recebeu uma sesmaria em frente ao rio Itajaí-Mirim, na margem esquerda (atual município de Navegantes).

Em 1880 e 1911, aconteceram os piores cataclismos registrados em Itajaí, porém a mais conhecida enchente deu-se nos anos de 1983 e 1984. No dia 22 de novembro de 2008 houve outra enchente, a mais catastrófica até então (atingiu mais de noventa por cento do território do município). Em 9 de setembro de 2011, novamente as águas dos rios Itajaí-Açu e Itajaí-Mirim voltaram a inundar a cidade, atingindo setenta por cento do seu território.

Em 4 de fevereiro de 1880, registrou-se a emancipação político-administrativa de Blumenau, até então pertencente a Itajaí. Após ocorreram outros desmembramentos pela emancipação de Brusque em 23 de março de 1881, Camboriú em 5 de abril de 1884, Ilhota e Luiz Alves em 21 de junho de 1958, Penha em 21 de junho de 1958, Navegantes em 30 de maio de 1962.

A pesca artesanal era, até o início da industrialização, a principal atividade econômica da cidade. A partir da década de 70, Itajaí passou por um processo de dinamização de sua economia. Hoje, possui o principal porto de Santa Catarina, que também é o maior exportador de frios do Brasil. Itajaí é a cidade com o segundo maior produto interno bruto do estado). Grandes empresas multinacionais e brasileiras instalaram-se na cidade, como a Petrobrás, Brasil Foods, Pepsico, Brasfrigo, JBS, Seara, Teconvi, Teporti, Polymport, Arfrio, Azimut, Detroit, Hyper Marcas, Votorantim, Gomes da Costa, Multilog, Poly Terminais, Weg, Klabin, Kowalsky, Dalçóquio, entre outras.

TURISMO

Cidade de praias, entre elas Molhes, Atalaia, Geremias, Cabeçudas, Morcego, Solidão, Praia Brava e Amores, ampla área rural e belas paisagens naturais, com uma rica herança cultural de imigrantes alemães, italianos e portugueses, além de uma comunidade negra que tem na Sociedade Sebastião Lucas um de seus pontos de encontro.

Itajaí possui um píer para navio de passageiros que serve de ponto de apoio no litoral de Santa Catarina, alfandegado, dotado de infraestrutura adequada e exclusiva para recepção de embarcação de grande porte, voltado aos cruzeiros marítimos de lazer. Sua estrutura para atracação de navios, conta com cinco Dolfins (dois de amarração e três de atracação), dez metros de calado, 220 metros de plataforma do cais, 945 metros de plataforma em concreto.

Possui Museu Histórico de Itajaí (Palácio Marcos Konder), Centro de Documentação e Memória Histórica/Arquivo Público de Itajaí (Casa Lins) e Museu Etno-Arqueológico de Itajaí (antiga Estação Ferroviária Engenheiro Vereza), sob a tutela da Fundação Genésio Miranda Lins.

Sedia o Herbário Barbosa Rodrigues, fundado em 1942 por Raulino Reitz, que contém um grande catálogo de plantas catarinenses, se constituindo uma instituição conhecida e respeitada pelas suas descobertas e publicações no campo da botânica.

A Marejada, festa portuguesa e do pescado, é a principal festa municipal, mostrando atrações relativas ao mar e ao Açores, que acontece todos os anos durante o mês de outubro, com uma duração geralmente entre sete e catorze dias. É a maior festa portuguesa e do pescado do Brasil.

IMAGENS DE ALGUNS PONTOS TURÍSTICOS

ECONOMIA

Porto de Itajaí, um dos principais do país

Itajaí apresenta uma economia sólida e um padrão de qualidade de vida relativamente alto. Sua localização condiciona o desenvolvimento da atividade pesqueira, portuária e industrial, impulsionando o setor de serviços. O Porto de Itajaí é responsável pela maior parte das exportações da Região Sul do Brasil e é segundo colocado no ranking nacional de movimentação de contêineres, atrás somente do Porto de Santos. Itajaí é considerada referência nacional em infraestrutura voltada à instalação de empresas. Polo da indústria naval, já conquistou a vinda de empresas exportadoras da área de montagem automobilística e também de vestuário.

Em matéria de expansão, os setores da economia que mais se expandem são, respectivamente: logística, armazenagem de contêineres e turismo.

Grande parte da capacitação da mão-de-obra lotada em Itajaí advém da Universidade do Vale de Itajaí, que é a maior universidade de Santa Catarina.